O Belas Clube de Campo acaba de lançar um relatório de Sustentabilidade e Resiliência que fornece uma visão detalhada das medidas implementadas nesta área ao longo de 25 anos de desenvolvimento do empreendimento.

“Hoje mais do que nunca a sustentabilidade e o meio ambiente assumem uma maior relevância e a pandemia que estamos a passar vai fazer com que as pessoas olhem para o mundo de uma forma diferente. O tema vai ganhar dimensão, e a consciência do impacto ambiental será inerente às nossas escolhas, sobretudo no momento de comprar casa”, refere Gilberto Jordan, CEO do André Jordan Group.”Esta é a mudança de paradigma necessária para uma melhor qualidade de vida e um mundo melhor e que está no ADN do André Jordan Group”, acrescenta.

De recordar que o grupo André Jordan, é uma referência incontornável e um case do Imobiliário Residencial Sustentável, ao incorporar a Sustentabilidade e Resiliência no desenvolvimento de todos os seus empreendimentos, desde a Quinta do lago, Vilamoura XXI ao Belas Clube de Campo.

A integração local e paisagística, a arquitectura, a eficiência hídrica, a gestão eficiente dos consumos energéticos, os resíduos e ruído, o conforto ambiental (qualidade do ar, conforto térmico, e iluminação), as vivências socioeconómicas (controle de riscos naturais, controle de ameaças humanas, mobilidade, controle e segurança) a escolha de materiais e utilização de materiais locais, são alguns dos parâmetros reflectidos no empreendimento e analisados neste relatório.

O Belas Clube de campo foi o primeiro empreendimento residencial, a nível internacional, a possuir toda a sua cadeia de valor certificada, desde a fase de projecto, à fase de venda, passando pela manutenção e exploração do campo de golfe e dos espaços verdes, de acordo com a ISO 9001 e ISO 14001.

“É o empreendimento mais sustentável de Portugal e uma referência a nível mundial. Está na vanguarda da construção sustentável, investindo de forma contínua em áreas tão importantes como a eficiência energética e hídrica e gestão de resíduos, para além de inúmeras outras áreas de actuação. A estratégia desenvolvida está em linha com os principais Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas, que definem as prioridades e aspirações do desenvolvimento sustentável global para 2030”, refere o grupo.