Incorporando as mais recentes inovações sustentáveis

Belas Clube de Campo lança 50 novos apartamentos e 15 townhouses

Após o sucesso do lançamento e comercialização das primeiras unidades no Lisbon Green Valley, o André Jordan Group coloca agora no mercado 50 novos apartamentos e um conjunto de 15 townhouses, representando um investimento de 25 milhões de euros.

Da autoria do Arquiteto Eduardo Capinha Lopes, os edifícios destacam-se por uma arquitetura moderna e sofisticada, totalmente integrados com a natureza envolvente, onde foram incorporadas as mais recentes inovações sustentáveis ao nível da construção, dos materiais e tecnologias.

Distribuídos por três prédios de quatros pisos, os 50 apartamentos apresentam tipologias de T1 a T3, com uma área útil entre os 89 m2 e os 169 m2 e com amplas varandas e estão disponíveis a partir dos 420 mil euros. Os apartamentos de R/C, designados por “garden”, incluem ainda um jardim e piscina privativa e apresentam áreas entre os 40 m2 e os 120 m 2.

Quanto às townhouses, têm uma área de 265 m2 e tipologia T4, variando a área ajardinada, entre os 56 m2 e os 753 m2, e a existência de piscina privativa nos lotes de maior dimensão.

Para Gilberto Jordan, CEO do André Jordan Group, “A nova oferta do Lisbon Green Valley vem dar resposta a uma crescente procura por projetos inovadores. São produtos de grande qualidade arquitetónica e construção sustentável, com um enquadramento e localização únicos. Para além disto, incorporámos algumas soluções muito procuradas por clientes internacionais, como é o caso de todos os quartos serem “suites”.

A Sustentabilidade no centro do desenvolvimento dos novos projetos

Reconhecido e amplamente premiado pela sua intervenção ambiental, o Belas Cube de Campo continua a inovar apresentado ao mercado soluções inovadoras na vanguarda das boas práticas ambientais, certificados pelo sistema LiderA com classificação A+.

São várias as medidas implementadas nos novos edifícios para um melhor desempenho e eficiência energética, são edifícios com pré-classificação energética A/A+ onde se destaca a qualidade da construção, o recurso a materiais inovadores e sustentáveis, a colocação de painéis solares térmicos de ultima geração bidirecionais para uma melhor e mais eficiente captação solar da AITEC, colocação de baterias para acumulação de energia da AMPERE – nos apartamentos para os espaços comuns e nas townhouses para autoconsumo, o aquecimento por pavimento radiante, a colocação de dispositivos de permutador de calor, e um sistema de domótica que permite controlar a iluminação, estores e vídeo porteiro a partir de um smartphone.

Os novos edifícios são já validados pela ADENE – Agência para a Energia, com o AQUA+, o novo índice de desempenho hídrico ao incorporarem medidas concretas para uma gestão hídrica eficiente como a instalação de diversos equipamentos com redutores de caudal, torneiras misturadoras certificadas para eficiência, torneiras de cozinha com água filtrada da BRITA, autoclismos de dupla descarga e dupla entrada de água potável e água não potável reciclada, sistemas de rega eficientes nos espaços exteriores e paisagismo adaptado ao clima local, depósito de 5000 litros para rega alimentado por águas pluviais e pré-instalação para ETAR doméstica que permite o aproveitamento das águas cinzentas em autoclismos.

As obras, a cargo da construtora Casais, estão em curso e estima-se a entrega das primeiras unidades em junho de 2021. Os novos projetos inserem-se no plano de desenvolvimento do Lisbon Green Valley que prevê, numa primeira fase, a construção de 366 unidades entre townhouses, apartamentos e lotes para construção de moradias unifamiliares.