O André Jordan Group está a investir 25 milhões de euros na construção de 50 novos apartamentos e 15 ‘townhouses’ no Belas Clube de Campo, em Lisboa. A comercialização já arrancou e os imóveis começam a ser entregues em junho de 2021.

Os novos projetos “inserem-se no plano de desenvolvimento do Lisbon Green Valley [Belas Clube de Campo] que prevê, numa primeira fase, a construção de 366 unidades entre ‘townhouses’ (moradias), apartamentos e lotes para construção de moradias unifamiliares”, avança o grupo em comunicado. “As obras, a cargo da construtora Casais, estão em curso e estima-se a entrega das primeiras unidades em junho de 2021”, adianta.

Distribuídos por três prédios de quatros pisos, os 50 apartamentos apresentam tipologias de T1 a T3, com uma área útil entre os 89 metros quadrados e os 169 metros quadrados e com varandas, com preço de venda “a partir dos 420 mil euros”. Os apartamentos de rés-do-chão, designados por ‘garden’, incluem ainda um jardim e piscina privativa e apresentam áreas entre os 40 metros quadrados e os 120 metros quadrados. Quanto às ‘townhouses’, têm uma área de 265 metros quadrados e tipologia T4, variando a área ajardinada entre os 56 metros quadrados e os 753 metros quadrados e dispondo os lotes de maior dimensão de uma piscina privativa. Da autoria do arquiteto Eduardo Capinha Lopes, os edifícios são apresentados como tendo “uma arquitetura moderna e sofisticada” e estando “totalmente integrados com a natureza envolvente”, dispondo das “mais recentes inovações sustentáveis ao nível da construção, dos materiais e tecnologias”. “A nova oferta do Lisbon Green Valley vem dar resposta a uma crescente procura por projetos inovadores. São produtos de grande qualidade arquitetónica e construção sustentável, com um enquadramento e localização únicos. Para além disto, incorporámos algumas soluções muito procuradas por clientes internacionais, como é o caso de todos os quartos serem ‘suites’”, afirma no comunicado o presidente executivo do André Jordan Group, Gilberto Jordan. Destacando a sustentabilidade e eficiência energética como estando “no centro do desenvolvimento dos novos projetos” no Belas Clube de Campo, os promotores referem que os novos edifícios “são já validados pela Agência para a Energia com o AQUA+”, um novo índice de desempenho hídrico que avalia a incorporação de medidas concretas para uma gestão hídrica eficiente. Os imóveis estão também equipados com diversos equipamentos e sistemas “na vanguarda das boas práticas ambientais, certificados pelo sistema LiderA com classificação A+”.

Consulte o artigo completo aqui.