ADENE lança novo certificado hídrico e distingue Belas Clube de Campo

O Aqua+ é um sistema voluntário de avaliação e classificação da eficiência hídrica de edifícios, criado para promover o uso eficiente da água.

Na sequência do lançamento oficial do primeiro instrumento de classificação da eficiência hídrica pela ADENE – Agêngia para a Energia, na 2ª Grande Conferência Água & Energia, o Belas Clube de Campo foi a primeira entidade a ser distinguida com o Aqua+, o novo índice de desempenho hídrico dos edifícios.

“Edifícios mais eficientes do ponto de vista hídrico podem traduzir-se em reduções até 30% no consumo de água e em poupanças superiores a 20% na fatura energética”, referiu a ADENE na apresentação do novo sistema de classificação da eficiência hídrica.

A ADENE é a entidade responsável pela gestão e operação do Sistema de Certificação Energética dos Edifícios. Apesar da nova classificação de eficiência hídrica agora lançada ser ainda opcional e 100% voluntária, para já, o certificado energético é por seu lado um documento obrigatório nas casas novas e também nas usadas, pois a partir do momento em que são colocadas à venda ou para arrendar, estes edifícios necessitam desse certificado para a celebração do novo contrato, emitido por técnicos autorizados pela ADENE.

Agora, quanto ao novo Aqua+ “trata-se do primeiro instrumento de classificação da eficiência hídrica nos edifícios, que utiliza uma metodologia inovadora a nível mundial e pioneira na Europa, e pretende identificar e distinguir as boas práticas no uso eficiente dos recursos hídricos nos edifícios e urbanizações. Esta certificação coloca Portugal na primeira linha neste aspeto tão central para alcançar a Sustentabilidade”, referiu a ADENE em comunicado. Já o Belas Clube de Campo alcançou a classe hídrica A em todas as tipologias dos novos edifícios do Lisbon Green Valley – apartamentos e townhouses.

“A sustentabilidade e a gestão eficiente de recursos energéticos e hídricos são incontornáveis e estão refletidos em todos os projetos que desenvolvemos, quer ao nível do urbanismo e campo de golfe, quer ao nível dos novos edifícios. Tudo é pensado para reduzir o impacto ambiental, aumentar a eficiência, contribuindo para um futuro melhor”, explicou Gilberto Jordan, CEO do André Jordan Group.

De entre as medidas implementadas nos novos edifícios do Belas Clube de Campo para um melhor desempenho e eficiência hídrica destaca-se a instalação de redutores de caudal, torneiras misturadoras certificadas para eficiência, autoclismos de dupla descarga e dupla entrada de água potável e água não potável reciclada), sistemas de rega eficientes nos espaços exteriores e paisagismo adaptado ao clima local, depósito de 5000 litros para rega alimentado por águas pluviais, e pré-instalação para ETAR doméstica que permita o aproveitamento das águas cinzentas em autoclismos.

No empreendimento existem quatro lagos, responsáveis pela rega do golfe, e cuja água provém das águas pluviais coletadas na urbanização e seis furos utilizados apenas quando a água armazenada nos lagos é insuficiente. Além disso, é feita uma gestão cuidadosa dos furos e lagos, e são realizados diversos estudos para otimização da rega com ajuda de uma estação meteorológica. Isto, a par de uma monitorização regular da qualidade da água.

O novo índice de desempenho hídrico de edifícios Aqua+ resultou do processo H2ODesign – de desenho participado de soluções para a eficiência hídrica de edifícios – desenvolvido pela ADENE com diversas entidades institucionais e parceiros do sistema científico e tecnológico nacional.

O Aqua+ é um sistema voluntário de avaliação e classificação da eficiência hídrica de edifícios, criado pela ADENE para promover o uso eficiente da água. Além de classificar o desempenho energético dos edifícios, permite também orientar no sentido das boas práticas em projeto de novos edifícios ou em intervenções de reabilitação, potenciando a opção por equipamentos, sistemas e soluções que permitam um uso mais eficiente da água.

Atualmente, o Aqua+ aplica-se a edifícios residenciais, em fase de projeto, de reabilitação, em uso ou fora de uso. Em breve irá estende-se a outras tipologias nas áreas do turismo (hotel), comércio e serviços. A classificação é válida por um período de 10 anos e a avaliação da eficiência hídrica incide sobre aspetos como a utilização de fontes alternativas de água, os usos exteriores de água, a eficiência dos dispositivos, os equipamentos de lavagem e os sistemas de produção e distribuição de água quente.

É atribuída uma classe de desempenho entre e F (pior) a A+ (melhor) e identificadas as oportunidades de melhoria de desempenho.

Consulte o artigo completo aqui.

 

Partilhar

Share on facebook
Share on linkedin