PRÉMIO ANDRÉ JORDAN 2018 DISTINGUE TRABALHOS A 6 DE DEZEMBRO

O Teatro Thalia, em Lisboa, recebe, a 6 de Dezembro, a edição de 2018 do Prémio André Jordan. Organizado pela Confidencial Imobiliário com o objectivo de distinguir os mais relevantes trabalhos académicos e científicos sobre economia das cidades, turismo e imobiliário, a iniciativa registou este ano o maior número de sempre: 43 candidaturas.

Ao todo são 15 artigos científicos, 13 teses de Doutoramento e 15 dissertações de Mestrado, “comprovando desta forma um crescimento da adesão da comunidade científica a esta iniciativa”, refere a Confidencial Imobiliario (Ci), em comunicado.

Nas edições anteriores, o Prémio André Jordan já distinguiu estudos sobre investimento, sustentabilidade, reabilitação, arquitectura, sociologia e modelação matemática, com autores das mais relevantes universidades nacionais.

Para a edição deste ano, os estudos candidatos “mostram que Portugal já teve uma indústria de prédios de rendimento. Adicionalmente, explicam porque o mercado funciona nos países nórdicos. Mas, na verdade, o arrendamento habitacional não tem sido capaz de atrair investimento institucional, por um lado respondendo a uma necessidade de aumento da oferta e, por outro, a uma oportunidade de mercado”, refere também a Ci.

De forma a ir ao encontro das temáticas apresentadas, haverá também um momento de debate sobre “Investimento institucional em arrendamento em Portugal. É desejável? É possível?”. Nomes como Augusto Mateus, Helena Roseta e Sofia Galvão irão marcar presença e reflectir sobre a pertinência desse debate e a utilidade dessa indústria em Portugal.

 

In Construir.pt Online | 05-11-2018

 

Consulte o artigo completo aqui.