O Belas Clube de Campo acolheu este sábado, 10 de fevereiro, um evento de celebração do encontro cultural entre Portugal e Brasil, promovido por André Jordan em honra das suas irmãs Dalal Achcar e Aniela Jordan, duas personalidades marcantes da cultura brasileira que se encontram de visita ao nosso país.

Evento contou com a presença de inúmeras personalidades ligadas à Música, Arte, Cultura, Economia e Política, portuguesa e brasileira

O evento, que decorreu no Clubhouse do empreendimento, contou com a atuação de Gisela João e recebeu inúmeras personalidades da Música, Arte, Cultura, Economia e Política, portuguesa e brasileira, sendo mais uma oportunidade de celebrar as relações culturais entre os povos português e brasileiro que, em permanência e mutuamente, se redescobrem nos dois lados do Atlântico.

Melómano desde criança, foi pela mão da sua mãe que André Jordan descobriu estilos musicais tão diversos, como a música clássica, o jazz ou a bossa nova, apaixonando-se pelo universo das escolas de samba, que chegou a promover. Deste contexto familiar culturalmente tão profícuo, nasceriam para o mundo dois nomes maiores da Cultura brasileira, suas irmãs:

Dalal Achcar, bailarina e coreógrafa, foi Directora Artística do Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e presidente da Fundação Theatro Municipal. Na sua ininterrupta carreira de mais de meio século, Dalal Achcar deu prioridade à formação e aos programas de orientação artística para professores e alunos de escolas públicas do Rio de Janeiro, a ela se devendo o primeiro Curso Superior de Formação de Professores de Dança do Brasil e a ida de companhias como o Royal Ballet, o Ballet da Ópera de Paris e o American Ballet Theatre para o Brasil. Recebeu diversas distinções internacionais: foi condecorada pela Rainha Isabel II com a Ordem do Império Britânico; o Ministério da Cultura da França atribuiu-lhe o título de Chevalier de L’Ordre des Arts et des Lettres; e o Governo do Brasil condecorou-a com a Ordem do Rio Branco e com a Ordem do Mérito Cultural.

O seu projeto impressionou Margot Fonteyn, o que lhe credenciais para convencer a grande bailarina e Rudolf Nureyev a dançarem num estádio para uma grande plateia  , algo inédito no mundo para a época.

Aniela Jordan é uma das mais destacadas produtoras artísticas no actual panorama brasileiro. Fez carreira no Theatro Municipal do Rio de Janeiro como iluminadora, coordenadora de palco, directora técnica, operacional e de produção. Especializada em musicais, produziu através da empresa Aventura, da qual é sócia, mais de 30 espetáculos, entre outros «A Ópera do Malandro», o espetáculo comemorativo dos 30 anos de RiR «Rock in Rio – O Musical», «A Noviça Rebelde», «Um Violinista no Telhado», «Hair», «Gipsy», «O Despertar da Primavera», «Elis a musical», «Chacrinha o musical», «Garota de Ipanema», «Sambra», «Bem Sertanejo», «Ayrton Senna». Sempre disponível para novos desafios, Aniela Jordan inaugurou, em 2016, no velho Cine Palácio do Rio de Janeiro, o Teatro Riachuelo, devolvendo à cena cultural carioca uma sala 1000 lugares, num edifício protegido como património arquitectónico.