A fundação da Planbelas completa 25 anos, quais foram as razões que motivaram a criação do Belas Clube de Campo?

Tínhamos acabado de vender a Planal, empresa proprietária da Quinta do Lago, no Algarve, 20 anos após a sua fundação, tendo atravessado o período revolucionário, a crise mundial do petróleo e outros eventos, demonstrando que a qualidade do projeto e a sua correta integração no ambiente natural eram capazes de sobrevivência e de prosperidade.

Decidimos procurar uma propriedade que, num contexto urbano, pudesse aproveitar a experiência adquirida, única na Europa.

Encontrámos este local na área metropolitana de Lisboa, com a vizinhança de zonas protegidas (Lisbon Sports Club e reserva militar, entre outras) e beneficiando de uma malha rodoviária que coloca o Belas Clube de Campo a menos de meia hora dos principais locais da Grande Lisboa.

A propriedade em si é uma concha, que defende o ambiente e as vistas, permitindo viver num microclima ideal.

 

Encontrou muitas dificuldades para o desenvolvimento do projeto?

Verificámos que a Câmara Municipal de Sintra, tal como outras da região, não tinha experiência nem estrutura de planeamento urbano, pelo que sofremos grandes demoras na emissão de alvarás (1ª fase – 5 anos, 2ª fase – 7 anos).

Atualmente a CMS é um organismo atualizado e moderno, liderado por personalidades de grande experiência do planeamento e na gestão pública.

Por outra parte, fomos afetados pela grande crise que foi, como todos sabemos, de longa duração.

No entanto, dada a qualidade deste empreendimento, cada vez mais reconhecida pelo mercado e pela opinião especializada nacional e internacional, atingiremos os níveis de sucesso e de valorização comparáveis com a Quinta do Lago e com Vilamoura que também a seu tempo foram atingidas por crises históricas.

Estamos muito reconhecidos aos nossos clientes que na sua grande maioria manifestaram de forma objetiva o seu apoio ao nosso esforço, durante a fase difícil, de defender a qualidade de vida e o valor do empreendimento.

 

Como perspetiva o futuro?

Tenho 65 anos de atividade neste sector desenvolvida em vários países. Verifiquei que quando a poeira assenta o imobiliário aparece como o melhor e o mais seguro investimento.

O nosso empreendimento, pela alta qualidade do seu projeto, pela sua preocupação ambiental, pela segurança, pelos serviços que vão sendo implementados, pelos acessos e pela categoria dos seus proprietários e residentes, está destinado a ser uma das mais importantes zonas residenciais e de lazer de uma capital europeia.

Partilhar

Share on facebook
Share on linkedin